20 de agosto de 2021 | Nº 237
 

O Sintoma em TerraDois

A psicanálise nasceu do encontro de Freud com um mal-estar, com um sintoma que não se calava, e que não se explicava com os saberes de então. A dúvida que vem dessa descoberta move Freud em sua teoria e em sua clínica, até o fim da vida.

O mundo em que Freud criou a psicanálise mudou, e com isso muda o sujeito de nosso tempo. "Viemos de 2.800 anos de uma constituição de nossa identidade em uma arquitetura vertical, padronizada, hierárquica, garantida; fomos para uma sociedade horizontal, múltipla, flexível, criativa, surpreendente", diz Jorge Forbes.

Com a mudança do laço social temos novos sintomas que pedem nova clínica, com novos manejos. Aprendemos com Freud que o analista não responde à descoberta com um velho saber.

 

  O Furo
Nesta edição:

Estresse

Está todo mundo estressado. O que aconteceu? Justificativas parecem não faltar, mas para muito além das dinâmicas de trabalho, o estresse é uma questão de identidade - da quebra de nossas identidades. É o que desenvolve Jorge Forbes, neste artigo para a Revista HSM, traçando um panorama claro de como a mudança no laço social abala os referenciais de quem somos e de como agirmos. Leia no site.

Tempo de leitura 15 min
 

Uma viagem pelo "O Sintoma", a partir de Sigmund Freud

O sintoma que se mostra na clínica impacta Freud: "E agora?". Sem nunca se paralisar, Freud permite que a dúvida o mova em suas descobertas. Dora, Pequeno Hans, O Homem dos Ratos são alguns dos nossos companheiros nessa viagem, narrada por Marianne Meni, em uma retrospectiva do primeiro semestre do Curso Intermediário do IPLA - "De Freud a Lacan: O Sintoma". Leia no site.

Tempo de leitura 15 min
Conheça nossos MiniCursos Online
© 2012-2021 IPLA. CC alguns direitos reservados.